Marcel Steiner

Economista com mestrado em Arquitetura e apaixonado por jardinagem, Marcel Steiner trabalha com retrofit e design de interiores. Veja abaixo a entrevista desse jovem designer.


Voc: Olá, Caro Marcel, é um prazer e uma honra tê-lo conosco aqui no site Vocacional.

MS: O prazer é meu!

Voc: Pra começar, conte pra nós o que é que você faz hoje e como.

MS: Tenho um escritório de design de interiores que atende clientes residenciais e corporativos. Na verdade, atendo basicamente empresas que precisam de escritórios novos. Os projetos residenciais são uma parte pequena do escritório e também fazemos restauro de imóveis antigos.

Voc: E você sempre trabalhou com isso ou chegou nisso com o tempo e a experiência?

MS: Comecei minha vida profissional no mercado imobiliário. Trabalhei para uma imobiliária e incorporadora na área de Marketing. Fiquei nesse ramo por 5 anos até abrir o escritório em 2009.

Voc: E qual é a sua formação?

MS: Eu me formei em Economia na FEA-USP e depois fiz Mestrado em Arquitetura na FAU-USP.

Voc: E quando você era jovem e estava em fase de decisão de curso, faculdade ou carreira, teve alguma dúvida por outro caminho? Se teve, qual foi e o que o fez decidir pela Arquitetura?

MS: Eu gostava de tudo. Poderia ser engenheiro, médico, arquiteto ou jornalista. Fiz Economia porque gostava de matemática e história. E foi uma boa carreira para abrir a cabeça e entender um pouco como funciona o mundo. Durante a faculdade de Economia, comecei a me interessar por arquitetura. Foi então que decidi fazer o Mestrado.

Voc: Marcel, por favor, conte pra gente como foram seus primeiros anos de atividade na área de Arquitetura? Em quais profissionais, artistas, modelos você se inspirava?

MS: Eu me inspirava nos arquitetos modernistas de São Paulo. Tinha como referência o Rino Levi e a Lina Bo Bardi.

Voc: Voce pode dizer que teve um grande desafio, projeto, experiência ou fase que tenha sido marcante na sua carreira?

escritorio-marcel-steinerMS: O projeto que mais gostei de fazer foi meu próprio escritório. Há dois anos comprei uma casa do final da década de 1940 na Pompéia e fiz um retrofit (repaginação de imóveis antigos): mantive a fachada original e adaptei a parte interna para abrigar o escritório.

Voc: Há algum outro evento marcante, projeto ou mudança que gostaria de nos contar?

MS: Outro projeto bacana foi a Cinesala, na rua Fradique Coutinho. É um cinema de rua que opera desde 1962 e devolvemos à cidade um importante ponto de encontro e cultura.
Voc: Conte pra nossos internautas como é o seu cotidiano? Você trabalha só ou tem uma equipe?

MS: Tenho uma equipe enxuta. Faço visitas às obras pela manhã bem cedo e depois vou ao escritório. Trabalho intensamente das 9h00 às 18h00. Gosto do expediente corporativo. Nunca trabalhei à noite nem virei a madrugada fazendo qualquer projeto. É assim desde a época de escola. Gosto da disciplina. Nunca estudei em véspera de prova.

Voc: Tem alguma outra área da Arquitetura em que você gostaria de atuar? Ou até mesmo outra área de atividade?

MS: Gosto de negócios ligados a alimentos e bebidas. Tenho planos de ter um bar em São Paulo algum dia.

Voc: Como é o seu lazer?

MS: Meu lazer é a jardinagem. Uso meu tempo livre para cuidar de dois jardins: o do meu prédio e do meu escritório.

Voc: Quais são seus projetos futuros?

MS: Melhorar a gestão do escritório. Sempre tive sorte de ter bons clientes. Nunca precisei captar. Meus esforços agora vão se concentrar em melhorias na gestão dos projetos e acompanhamentos de obra.

Voc: Você tem alguma dica ou conselho que possa dar pra alguém que está escolhendo, estudando ou ingressando nessa área, ou tudo isso junto?

MS: Você tem que gostar muito do que faz e ser disciplinado. Arquitetura ou design de interiores não é apenas arte, é um negócio, com prazos, problemas e que tem como objetivo ganhar dinheiro. A gente precisa se estruturar como empresa, ter procedimentos definidos, controlar a execução dos projetos e do fluxo financeiro.

Voc: Muito obrigada, Marcel por seu tempo e disponibilidade.

Entrevistas