Arquivo do autor:Ciça Bueno

O que é o Fórum do Amanhã?

 

logotipo do ForumO Fórum do Amanhã  é um movimento inaugurado em novembro de 2016 na cidade de Tiradentes, que reuniu inteligências, lideranças e cidadãos dispostos a pensar o Brasil de amanhã, um país digno de ser sonhado. Entre outras propostas, o Fórum do Amanhã deu visibilidade a ideias e projetos pioneiros em andamento, que já apontam para o futuro e procurou criar canais de comunicação entre uns e outros. Espaço do Amanha 1O evento foi montado em dois espaços distintos que mantiveram atividades paralelas. Um abrigou as palestras e reflexões de pensadores e especialistas que visavam debater sobre o futuro de temas de grande interesse para o nosso país como educação, vida nas cidades, trabalho, economia, energia, tecnologia e governança. Já o Espaço do Futuro abrigou a apresentação e exposição de startups e projetos inovadores que já estão em andamento e procurou estimular o encontro entre os criadores de produtos e serviços “fora da caixa” com empresas e lideranças que buscam novas soluções, visando criar parcerias que beneficiem ambas as partes.

O Fórum do Amanhã acalenta algumas questões que são norteadoras de seus propósitos. Veja no box:

– qual é o sonho brasileiro?

– qual é o Brasil ideal que pulsa e vibra no coração do Brasil real?

– quais são os elos que nos ligam ao mundo e que nos definem como nação, a partir de um olhar utópico, tendo em vista o futuro?

– qual constelação de valores deveria nos reunir em torno de um projeto de realização genuíno e brasileiro que nos inserisse de vez no mundo global?

equipe Fórum do Amanhã

da esq pra dir.: Zeca Bueno, Ciça bueno, Cristina Nascimento, Domenico De Masi, Flavia Guimarães, Susi Del Santo

O Fórum do Amanhã vislumbra desenhar uma visão de futuro para o Brasil, trazendo ao debate pessoas e experiências que já estão mudando o país em várias áreas. O tema desse ano foi a superação e nessa edição o Fórum buscou pensar quais caminhos devem  ser sonhados e traçados para que o Brasil supere suas deficiências e se alinhe com valores e tendências do século XXI tais como sustentabilidade, compartilhamento, transparência, diversidade, inteligência coletiva e sistêmica e equidade de gêneros.

tiradentesA cidade de Tiradentes foi escolhida como sede oficial do movimento não só pelo seu significado histórico, mas também por possuir um trabalho inovador com as escolas municipais, suas famílias, bairros e comunidades. A cada ano, o Fórum deverá propor ações nas áreas social,  de educação, saúde, meio-ambiente e etc, envolvendo a cidade de Tiradentes como laboratório de soluções inovadoras, que poderão ser replicadas em maior escala em outros locais.  A primeira ação, inaugurada nesse evento  foi a Tiradentes Lixo Zero , envolvendo as escolas municipais, os empresários e voluntários num trabalho de conscientização sobre o grave problema do excesso de lixo sólido para as cidades.

participantes

da esq. pra dir. Paula Bellizia, Philip Yang, Anna Penido, Hélio Mattar, Domenico De Masi, Ilona Szabó

Entre os pensadores, inovadores, experimentadores e líderes presentes aos debates e exposições tivemos nomes como Domenico De Mais, Eduardo Gianetti, Cristina Nascimento, Ilona  Szabó, Ricardo Abramovay, Max Nolan, Philip Yang,  Roberto Gambini,  Ralph Justino, Hélio Mattar,  Anelise Pacheco, Paula Bellizia, Marcelo de Farias, Marcelo Cardoso, Gilberto Dimenstein, Anna Penido, Antonio Risério, Luis Antonio Silveira, Edson Kayapó, Paulo Emediato, Newton Cannito, Drica Guzzi, Rachel Biderman, Rosiska Darcy de Oliveira, Priscilla Cruz, Jayme Garfinkel, Mariano Câmara Santos, Miriam Pederneiras e tantos outros.

participantes do Forum do Amanhã

Equipe mentora e organizadora do Fórum do Amanhã

O Fórum do Amanhã pretende continuar perseguindo seus sonhos. E não vai se restringir apenas a essa edição nem a esse local. Tiradentes vai abrigar a 2ª grande edição do evento em outubro de 2017, mas ao longo do ano o Fórum do Amanhã pretende montar eventos similares de menor porte em outras cidades do Brasil, que funcionem como esquentamento e laboratório dos debates  que deverão ocorrer em Tiradentes. Veja mais detalhes e acompanhe o movimento em: www.forumdoamanha.com e www.facebook.com/forumdoamanha

E espalhe essa noticia!

Clique aqui para conhecer o Perfil Vocacional Completo do Fórum do Amanhã

Brasil, o país do futuro

brasil-politico O Brasil Independente, que completa duzentos anos em 2022, é um país continental com população, economia e território entre os dez maiores do mundo, com recursos abundantes e disponíveis como terra cultivável, com água potável e reservas de petróleo e minérios. Num mundo onde a escassez está no horizonte, o país poderá desempenhar um importante papel no futuro do planeta e no cenário geopolítico.

O Brasil também é abundante em suas mazelas, que frequentam o noticiário diariamente. E algumas delas têm origem no Brasil Colonial tais como as consequências da escravidão, da economia agroexportadora e de um estado patrimonialista, apesar de toda a modernização por que já passou.

sociedade-colonial O país é uma terra de contrastes, com um povo alegre e festeiro que convive com índices de violência e drogadição impressionantes, com algumas autarquias e empresas de excelência internacional que convivem com uma educação básica lastimável, com uma deslumbrante paisagem natural e uma urbanização caótica, suja e feia. Desde sempre as boas legislações ficam no papel, os ideais republicanos patinam e não decolam, os condomínios de luxo estão cercados por favelas e cortiços. E poderíamos citar ainda inúmeras outras contradições.

As mazelas não são coisas só nossas e podem ser vistas em nossos vizinhos latinos, conta que deve ser debitada à colonização ibérica de caráter estatal. E apesar de tudo a população cresceu de 3 na época da independência para quase 200 milhões, a economia se diversificou e tateamos a democracia há algum tempo.brasil-colonia-01

Depois de muitos meses de incertezas, o Brasil parece retomar seu curso. A partir de agora, final de setembro, esperemos que o país engrene e retome o crescimento. Vamos acompanhar de perto e torcer.

Muitos historiadores apontaram continuidades na vida da nossa nação e do nosso descobridor. Vamos examinar isso de perto, reproduzindo aqui os perfis vocacionais de Portugal e do Brasil. Sim, um país também tem mapa astral, que é o momento em que se torna uma nação independente, no nosso caso 7 de setembro de 1822, às 16h08, em São Paulo. No caso de Portugal, em 15 de março de 1143 (Juliano), data da assinatura do tratado com o reino de Leão. (editado da Introdução do livro A contente mãe gentil rumo ao bicentenário, de Rui S. S. Barros e Ciça Bueno, lançamento digital em 2013 pelo www.clubedosautores.com.br)

Clique aqui para ler o perfil vocacional completo do Brasil

Clique aqui para ler o perfil vocacional completo de Portugal

ARQUITETO, UMA PROFISSÃO COM INUMERAS POSSIBILIDADES

ARQUITETURA é uma das áreas profissionais mais antigas do mundo, já que ter um lugar pra se abrigar das intempéries da natureza, descansar, fazer refeições e criar os filhos, foi uma das primeiras necessidades humanas. Com o tempo, o abrigo elevou-se à condição de moradia onde o bem-estar, a insolação, a segurança, o conforto e até a beleza, passaram a ter seu grau de importância. Aos poucos, a Arquitetura passou a ser símbolo de poder, a construir e defender cidades e Estados, a erguer castelos e fortalezas, protegendo povos e culturas. E ao longo do tempo elevou-se de status e passou a ser considerada Arte, concebendo palácios, templos e monumentos. Nos últimos séculos da História, a Arquitetura sofisticou-se, pluralizou-se e se dividiu em diversos segmentos: arquitetura para projetar residências, apartamentos, grandes edifícios, indústrias, empresas, lojas, shoppings centers e complexos urbanos, além de design, desenho industrial, artes gráficas, artes plásticas, direção de arte, cenografia, decoração de interiores, design de móveis e objetos, paisagismo, restauração, retrofit, iluminação, sinalização e tantos outros. Como atividade complexa e multidisciplinar, a Arquitetura açambarca vários saberes, desde a sua base com a matemática e a física, até às ciências, as artes, a tecnologia, a sociologia, a política, a história, a filosofia, entre outros, sendo difícil concebê-la de forma precisa, já que o conceito tem diversas acepções e a atividade vários desdobramentos. Vocacional entrevistou alguns profissionais da área pra ilustrar as inúmeras possibilidades que essa profissão oferece. Não perca!


 

Augusto Lívio Malzoni

Arquiteto e artista plástico

Cláudio Briganti

Arquiteto de sítios, fazendas e casas de praia

claudio-furtado

Cláudio Furtado

Arquiteto, professor, especialista em iluminação

Felippe Crescenti

Arquiteto, design de interiores, cenógrafo

 FelippeCrescenti
marcel-steiner

Marcel Steiner

Designer e especialista em retrofit

Renato Tavolaro

Arquiteto e restaurador de prédios antigos e tombados

Conhece-te a ti mesmo

 oraculo de delfos

Segundo a mitologia grega, berço de nossa cultura, fazer uma consulta oracular era se dirigir ao Oráculo de Delfos (foto acima), um refúgio onde reinavam a harmonia e o equilíbrio, em busca de mensagens que respondessem às duvidas do consulente. Na porta do templo, encontrava-se e encontra-se ainda a frase, ou a máxima, “Conhece-te a ti mesmo”, famosa até hoje porque nos incita ao autoconhecimento, prática tão importante antigamente quanto nos dias de hoje.

Naquela época, algo como 1000 a.C. a 2000 a.C., a consulta ao oráculo era respondida pela Pítia ou Pitonisa, uma sacerdotisa que descia às regiões subterrâneas, o umbigo ou centro da Terra e, que possuída pelo êxtase e entusiasmo, retornava de lá com a resposta.

Na verdade, a Pitonisa se recolhia a uma sala no interior do templo e lá, no inacessível, no sacrossanto, no domínio do sagrado, era possuída por Apolo, o deus mântico. Traduzindo: a Pitonisa descia ao centro da Terra (o inconsciente) e, tomada de êxtase e entusiasmo (a intuição), auscultava a vontade do Deus Apolo (o self), o Deus da luz e da consciência. Ou ainda, como dizia Heráclito, um pensador pré-socrático do século V a.C., “o Deus soberano, cujo oráculo está em Delfos, nem revela, nem oculta coisa alguma, mas manifesta-se por sinais”(1). Apolo, que era o guardião do templo, não esconde nenhuma verdade, apenas faz com que o consulente compreenda sua própria vontade.

apolo e dionisio 2

Apolo (foto acima à esquerda) era o deus-sol ou o deus da consciência, considerado o grande harmonizador dos contrários e, se suas origens revelam ligações ctônicas, sua história nos demonstra que o deus também conquistou o epíteto de O Brilhante, o Sol. Regendo a luz e as sombras, ou o consciente e o inconsciente, Apolo é o realizador do equilíbrio e da harmonia dos desejos. Apolo não visava suprimir as pulsões humanas, mas sim orientar os discípulos e seus desejos para uma espiritualização progressiva, para o desenvolvimento da autoconsciência. (2)

Mas é preciso registrar também a presença de Dionísio no Oráculo de Delfos. Por ocasião de umas férias de Apolo, Dionísio tomou conta do oráculo e imprimiu à consulta o êxtase e o entusiasmo – seus maiores atributos – inclusive esse último, que quer dizer ter Deus em mim.

Dionísio, ou Baco (foto acima à direita), é o herói do signo de Peixes, cujo regente é Netuno. Por isso é que fazer uma consulta ao oráculo é uma experiência que açambarca tanto a consciência, Sol, como a sensibilidade mediúnica, regida por Netuno.

Quando alguém procura um profissional para fazer uma consulta, está em busca da harmonia e mesmo que não saiba, disposto a se entregar, a se deparar com não sabe bem o quê, disposto a abrir sua alma, expor seus interiores, ou melhor, escarafunchar o seu inconsciente, se autoconhecer. Cabe ao astrólogo captar e traduzir o céu do momento do nascimento do consulente de modo a favorecer ao máximo a sua busca pela dita harmonia, através do autoconhecimento.

Ciça Bueno, fevereiro 2015

 (1), (2) – ambas citações estão no livro “Mitologia Grega, vols 1,2 e 3, Junito de Souza Brandão, RJ, 1991  , editora Vozes.